As Sete Maravilhas Do Mundo Antigo

As Sete Maravilhas Do Mundo Antigo

ATUALIDADES As sete maravilhas do Mundo: 1 Parte: Mundo Antigo 2 parte: Mundo Moderno AS SETE MARAVILHAS DO MUNDO ANTIGO

AS 7 MARAVILHAS DO MUNDO Seis dos sete admirveis monumentos e esculturas da Antiguidade j desapareceram. S restaram as pirmides do Egito. No se sabe sequer o aspecto que os outros tinham, mas possvel imagin-los a partir de descries imperfeitas e das reprodues estilizadas em moedas. A primeira lista das maravilhas do mundo teria sido feita pelo poeta grego Antpatro de Sdon, entre os anos 150 a 120 a.C.

1- Esttua de Zeus Olmpico (Grcia) Foi esculpida por Fdias, o mais clebre escultor da Antiguidade, em bano e marfim, entre 456 e 447 a.C. (depois dessa, Fdias no fez mais nenhuma outra obra). Tinha quinze metros de altura e era toda incrustada de ouro e pedras preciosas. Estava na cidade de Olmpia at que um terremoto a destruiu, possivelmente em 1215. entre os gregos, considerava-se desafortunado aquele que no tivesse visitado a esttua.

Esttua de Zeus Olmpico 2- Templo de Diana (Turquia) Levou duzentos anos para ficar pronto em 450 a.C. na cidade de feso. Tinha 141 metros de comprimento e 73 metros de largura. Suas 127 colunas de mrmore atingiam dezenove metros de altura. Depois de ter sido incendiado em 356 por Erstrato, foi reconstrudo (dessa vez, em

vinte anos) e destrudo novamente em 262 pelos godos. Templo de Diana (rtemis) 3- Colosso de Rodes (Grcia) A gigantesca esttua de Hlio, o deus do sol, tinha 46 metros de altura, era toda de bronze e pesava setenta toneladas. De pernas abertas, ela ficava na entrada do golfo de Rodes, uma ilha do mar Egeu.

Levou doze anos para ser construda (292 a 280 a.C.) e acabou destruda por um terremoto em 224 a.C. Os restos foram vendidos a um comerciante que encheu novecentas cargas de camelo. Colosso de Rodes 4- Mausolu de Halicarnasso (Turquia) Artemisa II, irm e esposa do rei Mausolo, mandou construir o maior e mais suntuoso

tmulo de todas as pocas. Sua base era de mrmore e bronze, com revestimento de ouro. Trabalharam ali 30 mil homens durante dez anos e a obra ficou pronta em 352 a.C. No alto da construo de cinqenta metros, viam-se as esttuas do rei e da rainha. Artemisa morreu antes de ver o mausolu terminado. Fragmentos desse monumento so encontrados no Museu Britnico, em Londres, e em Bodrum, na Turquia.

Mausolu de Halicarnasso 5- Farol de Alexandria (Egito) Erguia-se numa das ilhas de Faros, perto de Alexandria e tinha uma torre de mrmore branco de 135 metros de altura. Era iluminado pelo fogo de lenha ou carvo. Inaugurado em 270 a.C., o farol foi destrudo por um terremoto em 1375. Farol de Alexandria

6- Jardins suspensos da Babilnia (Iraque) Foram construdos por ordem do poderoso Nabucodonosor II, em 600 a.C., em homenagem a uma de suas mulheres, Semramis, que sentia saudade das montanhas de sua terra. Os jardins eram seis montanhas artificiais, apoiadas em colunas de 25 a cem metros de altura, ao sul do rio Eufrates. Ficavam a duzentos metros do palcio real. Conta-se que Nabucodonosor enlouqueceu ao contemplar essa obra. Alguns

historiadores, no entanto, atribuem o trabalho rainha Semramis. Tudo foi destrudo em data desconhecida. Jardins suspensos da Babilnia 7- Pirmides do Egito Das sete maravilhas do mundo antigo, as oitenta pirmides so as nicas sobreviventes. Foram construdas por volta de 2690 a.C., a 10 Km do Cairo, capital do Egito. As trs clebres pirmides de Giz

ocupam uma rea de 129.000 m2. A maior delas (148 metros de altura) foi construda por Quops, o mais rico dos faras, com 2,3 milhes de blocos de pedra, a maioria deles pesando duas toneladas e meia. Empregou 100 mil operrios durante vinte anos. As outras grandes pirmides so a de Qufren (136 metros) e a de Miquerinos (62 metros). Miquerinos era filho de Quops e construiu a mais cara de todas elas. Se enfileirssemos os blocos de granito das trs pirmides, eles dariam a volta ao mundo.

Pirmides do Egito AS SETE MARAVILHAS DO MUNDO MODERNO 1 Muralha da China

Afirma-se que a Grande Muralha a nica estrutura construda pelo homem a ser vista da Lua. Porm, isso no verdade, pois trata-se de uma lenda urbana. Acredita-se que os trabalhos na muralha ocuparam a mo-de-obra de cerca

de um milho de homens (duzentos e cinqenta mil teriam falecido durante a sua construo), entre soldados, camponeses e cativos. Calcula-se que a Grande Muralha tenha empregado cerca de trezentos milhes de metros cbicos de material, o suficiente para erguer cento e vinte pirmides de Queops ou um muro de dois metros de altura em torno da Linha do Equador. A chamada Muralha da China, ou Grande Muralha, uma impressionante estrutura de arquitetura militar construda durante a China. Embora seja comum a idia de que se trata de uma nica estrutura, na realidade consiste em diversas muralhas, construdas por vrias dinastias ao longo de cerca de dois milnios. Se, no passado, a sua funo foi

essencialmente defensiva, no presente constitui-se em um smbolo da China e em uma procurada atrao turstica. Os seus diferentes troos distribuem-se entre o Mar Amarelo (litoral Nordeste da China) e o deserto de Gbi e a Monglia (a Noroeste). Muralha da China Muralha da China 2 Petra

poca Romana Entre os anos 64 e 63 a.C., os territrios nabateus foram conquistados pelo

general Pompeu e anexados ao Imprio Romano, na sua campanha para reconquistar as cidades tomadas pelos Hebreus. Contudo, aps a vitria, Roma concedeu relativa autonomia a Petra e aos Nabateus, sendo as suas nicas obrigaes o pagamento de impostos e a defesa das fronteiras das tribos do deserto. No entanto, em 106 d.C., Trajano retirou-lhes este estatuto, convertendo Petra e Nabateia em provncias sob o controlo directo de Roma (Arbia Petrae). Adriano, seu sucessor, rebaptizou-a de Hadriana Petrae, em honra de si prprio. poca Bizantina Em 313 d.C., o Cristianismo converteu-se na religio oficial do Imprio Romano,

o que teve as suas repercusses na regio de Petra. Em 395, Constantino fundou o Imprio Bizantino, com capital em Constatinopla (atual Istambul). Petra Por pesquisas acredita-se que as primeiras construes de Petra datam de 1.200 a.C., sendo durante sculos motivo de guerras entre os povos. As runas de Petra foram objeto de curiosidade a partir da Idade Mdia, atrando visitantes como o sulto Baybars do Egipto, no princpio do sculo XIII. O primeiro europeu a descobrir

as runas de Petra foi Johann Ludwig Burckhardt (1812), tendo o primeiro estudo arqueolgico cientfico sido empreendido por Ernst Brnnow e Alfred von Domaszewski, publicado na sua obra Die Provincia Arabia (1904). 2 Petra

Petra nos dias de hoje A 6 de Dezembro de 1985, Petra foi reconhecida como Patrimnio da Humanidade pela UNESCO.

Em 2004, o governo jordano estabeleceu um contrato com uma empresa inglesa para construir uma auto-estrada que levasse a Petra tanto estudiosos como turistas. Com 42 metros de altura e 30 de largura, em sua fachada esculpida com pedra rosada h representaes de mulheres, cavalos e soldados... Peritos no domnio da hidrulica, os nabateus dotaram a cidade de um enorme sistema de tneis e de cmaras de gua. Um teatro, construdo imagem dos modelos greco-romanos, dispunha de capacidade para 4000 espectadores. O edifcio da Cmara do Tesouro, em Petra, foi utilizado como cenrio no filme Indiana Jones e a ltima Cruzada. O interior mostrado no filme

no corresponde, no entanto, ao interior do dito edifcio, tendo sido fabricado em estdio. Petra famosa principalmente pelos seus monumentos escavados na rocha, que apresentam fachadas de tipo helenstico. Petra Petra 3 Cristo Redentor

O Cristo Redentor uma esttua localizada na cidade do Rio de Janeiro, a 709 metros acima do nvel do mar, no morro do Corcovado. De seus 38 metros, oito esto no pedestal. Foi inaugurado s 19h15 do dia 12 de outubro de 1931, depois de cerca de cinco anos de obras e no dia

7 de Julho de 2007 foi votada como uma das novas sete maravilhas do mundo. construo de um monumento religioso no local foi sugerida pela primeira vez em 1859, pelo padre Pedro Maria Boss, Princesa Isabel. No

entanto, apenas retomou-se efetivamente a idia em 1921, quando se avizinhavam as comemoraes pelo centenrio da Independncia. A estrada de rodagem que d acesso ao local onde hoje se situa o Cristo Redentor foi construda em 1824. J a estrada de ferro teve seu primeiro trecho (Cosme Velho-Paineiras) inaugurado em 1884. No ano seguinte, 1885, o segundo trecho foi concluido, completando a ligao com o cume. A ferrovia, que tem 3.800 metros de extenso, foi a primeira ser eletrificada no Brasil, em 1906. A construo do Cristo Redentor ainda considerada um dos grandes captulos da engenharia civil brasileira. O dono do projeto levou sua vida inteira construindo a esttua, que foi construda em pedra-sabo, originria do prprio pico do Corcovado.

Alguns historiadores especulam que o monumento seria um presente da Frana para o Brasil em resposta a alguma tentativas de invaso. 3 Cristo Redentor

Inaugurao Na cerimnia da inaugurao no dia 12 de Outubro de 1931, estava previsto que a iluminao do monumento seria acionada a partir da cidade de Npoles, de onde o cientista italiano Guglielmo Marconi emitiria um sinal eltrico que seria retransmitido para uma antena situada no bairro carioca de Jacarepagu, via uma estao receptora localizada em Dorchester, Inglaterra. No entanto, o mau tempo impossibilitou a faanha, e a iluminao foi acionada diretamente do local. O sistema de iluminao

original foi substitudo duas vezes: em 1932 e no ano 2000. Tombado pelo Instituto do Patrimnio Histrico Nacional (IPHAN) em 1937, o monumento sofre obras de recuperao em 1980, quando da visita do papa Joo Paulo II e novamente em 1990. Outro conjunto de obras importantes foi feito em 2003, quando foi inaugurado um sistema de escadas rolantes e elevadores para facilitar o acesso plataforma de onde se eleva a esttua. Santurio catlico Ao completar 75 anos em 12 de outubro de 2006, o Cristo Redentor foi transformado em santurio catlico do Brasil. O cardeal-arcebispo do Rio de Janeiro, Dom Eusbio Oscar Scheid, quer que o local deixe de ser

apenas atrativo turstico e se torne local de peregrinao. Casamentos e batizados tambm podero ocorrer aos ps da esttua, de 38 metros de altura, possivelmente a partir do primeiro semestre do ano que vem, aps o trmino de obras que ainda no foram iniciadas. Cristo Redentor Cristo Redentor 4 Machu Picchu

Machu Picchu, "velha montanha", tambm chamada "cidade perdida dos Incas", uma cidade bem conservada, localizada no topo de uma montanha, a 2400 metros de altitude, no vale do rio Urubamba, atual Peru. Foi construda no sculo XV, sob as ordens de Pachacuti. O local , provavelmente, o smbolo mais tpico do Imprio Inca, quer devido sua original localizao e

caractersticas geolgicas, quer devido sua descoberta tardia em 1911. Apenas cerca de 30% da cidade de construo original, o restante foi reconstrudo. As reas reconstrudas so facilmente reconhecidas, pelo encaixe entre as pedras. A construo original formada por pedras maiores, e com encaixes com pouco espao entre as rochas. Consta de duas grandes reas: a agrcola formada principalmente por terraos e recintos de armazenagem de alimentos; e a outra urbana, na qual se destaca a zona sagrada com templos, praas e maosolus reais. H diversas teorias sobre a funo de Machu Picchu, porm a mais

aceita afirma que foi um assentamento construdo com o objetivo de supervisionar a economia das regies conquistadas e com o propsito secreto de refugiar o soberano Inca e seu squito mais prximo, no caso de ataque. 4 Machu Picchu

A 2.400 metros de altitude, Machu Picchu est situada no alto de uma montanha, cercada por outras montanhas e circundada pelo rio Urubamba, o que e lhe proporciona uma atmosfera nica de segurana e beleza. Isto explica que no foi por acaso que a civilizao Inca escolheu esta montanha. Pela obra humana e pela localizao geogrfica Machu Picchu considerada patrimnio cultural da humanidade. A disposio dos prdios, a excelncia do trabalho, e o grande nmero de terraos para agricultura so impressionantes. No meio

das montanhas, os templos, casas e cemitrios esto distribudos de maneira organizada, abrindo ruas e aproveitando o espao com escadarias. Segundo a histrica inca, tudo planejado para a passagem do deus sol. Foi o professor norte-americano Hiram Bingham quem, frente de uma expedio da Universidade de Yale, redescobriu e apresentou ao mundo Machu Picchu em 24 de julho de 1911. Em 1997 aconteceu um desastre histrico na cidade de Machu Picchu, um incndio destruiu parte da vegetao da cidade. Machu Picchu

Machu Picchu 5 Chichn Itz Chichn Itz uma cidade arqueolgica maia localizada no estado mexicano de Iucat. Chichn Itz, a mais famosa Cidade Templo Maia, funcionou como centro poltico e econmico da civilizao maia. As vrias estruturas a pirmide de Kukulkan, o Templo de Chac Mool, a Praa das Mil Colunas, e o Campo de Jogos dos Prisioneiros podem ainda hoje ser

admiradas e so demonstrativas de um extraordinrio compromisso para com a composio e espao arquitetnico. A pirmide foi o ltimo e, sem qualquer dvida, o mais grandioso de todos os templos da civilizao maia. O nome Chichn-Itz tem raiz maia e significa "na beirada do poo do povo Itza". Estima-se que Chichn-Itz foi fundada por volta dos anos 435 e 455. Chichn Itz

Chichn Itz 6 Coliseu de Roma O Coliseu, tambm conhecido como Anfiteatro Flaviano, deve seu nome expresso do latim Coliseum. Localizado no centro de Roma, uma exceo entre os anfiteatros pelo seu volume e relevo arquitetnico. Originalmente capaz de albergar perto de 50 000 pessoas e com 48 metros de altura, era usado para variados espetculos. Demorou entre 8 a 10 anos a ser construdo.

O Coliseu foi utilizado durante aproximadamente 500 anos, tendo sido o ltimo registro efetuado no sculo VI da nossa era, bastante depois da queda de Roma em 476. O edifcio deixou de ser usado para entretenimento no comeo da era medieval, mas foi mais tarde usado como habitao, oficina, forte, pedreira, sede de ordens religiosas e templo cristo. 6 Coliseu de Roma Embora esteja agora em runas devido a terremotos e pilhagens, o Coliseu sempre foi

visto como smbolo do Imprio Romano, sendo um dos melhores exemplos da sua arquitetura. Atualmente uma das maiores atraes tursticas em Roma e ainda tem ligaes com a igreja, com o Papa a liderar a procisso d'"O caminho da Cruz" at ao Coliseu todas as sextas-feiras santas. Embora o Coliseu tenha funcionado at ao sculo VI da nossa Era, foram proibidos os jogos com mortes humanas desde 404, sendo apenas massacrados animais como elefantes,

panteras ou lees. Coliseu de Roma Coliseu de Roma 7 Taj Mahal O Taj Mahal um mausolu situado em Agra, pequena cidade da ndia. A obra foi feita entre 1630 e 1652 com a fora de cerca de 22 mil homens, trazidos de vrias cidades do Oriente,

para trabalhar no suntuoso monumento de mrmore branco que o imperador Shah Jahan mandou construir em memria de sua esposa favorita, Aryumand Banu Begam, a quem chamava de Mumtaz Mahal ("A jia do palcio"). Ela morreu aps dar luz o 14 filho, tendo o Taj Mahal sido construdo sobre seu

tmulo, junto ao rio Yamuna. Assim, o Taj Mahal tambm conhecido como a maior prova de amor do mundo, contendo inscries retiradas do Coro. incrustado com pedras semi preciosas, tais como o lpis-lazli entre outras. A sua cpula costurada com fios de ouro. O edifcio flanqueado por duas mesquitas e cercado por quatro minaretes. 7 Taj Mahal Supe-se que o imperador pretendia fazer para ele prprio uma rplica do Taj Mahal original na outra

margem do rio, em mrmore preto, mas acabou deposto antes do incio das obras por um de seus filhos. Apesar de sua opulncia, o Taj Mahal na verdade um gigantesco mausolu e no um palcio, como muitos pensam. Conta a lenda, que quem o visita, consegue achar o verdadeiro amor de sua vida, convivendo com ele ate a morte. Uma Curiosidade, que depois de terminar seu trabalho, os artesos tiveram suas mos cortadas para impedir que pudessem reproduzir a obra.

Taj Mahal Taj Mahal REFERNCIA BIBLIOGRFICA DUARTE, Marcelo, 1964 O guia dos curiosos/Marcelo Duarte Projeto grfico Silvia Ribeiro. So Paulo: Companhia

das Letras, 1995.

Recently Viewed Presentations

  • 6. Absorption of Heat - Pennsylvania State University

    6. Absorption of Heat - Pennsylvania State University

    Unit 3 Temperature, Heat, and the First Law of Thermodynamics Absorption of Heat You heat an object It gets hot Heat Capacity (cal/K, or J/K) (add heat to it) (temperature increases) Specific Heat (cal/g · K, or J/kg·K) By definition...
  • AGOOM VOCAB Period 2 Farce  Old men with

    AGOOM VOCAB Period 2 Farce Old men with

    Conspirators. I supposed she felt that since we were all conspirators together, one was no better than the others, so she just started dishing out the sandwiches to the first person she got to, and fussing all the time.
  • Understanding Emotional Competence Workshop

    Understanding Emotional Competence Workshop

    Understanding Emotional Competence Workshop MGT 620 ... emotional center of the brain Has our emotional memory Matches stimulus to memory Sends signals to rest of brain Triggers flight or fight response Can bypass cognitive reasoning part of the brain "amydala"...
  • Class Mammalia  All mammals share four anatomical characteristics.

    Class Mammalia All mammals share four anatomical characteristics.

    A fistula is a hole connecting the animal's rumen with its exterior. It is a useful way of accessing and manipulating rumen content
  • APRÍTÁS - hpscoka.edu.rs

    APRÍTÁS - hpscoka.edu.rs

    APRÍTÁS Készítette: Varga István VEGYÉSZETI-ÉLELMISZERIPARI KÖZÉPISKOLA CSÓKA [email protected] Aprításnak nevezzük azt a mechanikai műveletet, amely során nagyobb darabos, szemcsés anyagot kisebb darab,-szemcsenagyságra alakítunk.
  • 幻灯片 1 - sgm.univ-savoie.fr

    幻灯片 1 - sgm.univ-savoie.fr

    DMTA. K.GRABIT L.GALLIEN • Cette présentation a été réalisée dans le cadre de notre formation en licence professionnelle plasturgie; elle résulte de la synthèse des sources (Cf. fin de présentation) que nous avons pu trouver, et nous ne pouvons en...
  • From Slavery to Freedom 9th ed. - Faculty Site Listing

    From Slavery to Freedom 9th ed. - Faculty Site Listing

    New England. Cotton Mather and Inoculation. Idea of inoculation came to Cotton Mather from his slave, Onesimus. Known as the "African solution" Heated arguments over the African folk medical practice
  • Mystery Architecture - Forsyth County Schools

    Mystery Architecture - Forsyth County Schools

    Arial Century Gothic Wingdings 2 Verdana Calibri Verve 1_Verve 2_Verve 3_Verve 4_Verve 5_Verve 6_Verve Mystery Architecture Event Description Mystery Architecture Rules Mystery Architecture Rules Common Types of Structures Common Types of Structures How to Coach Types of Forces: Tension Types...